Pré-candidato a prefeito Arlindo Salazar concede entrevista ao Cast do de Sá

O pré-candidato a prefeito de Codó, Arlindo Salazar, participou de uma entrevista no Cast do de Sá, do comunicador Leandro de Sá. Durante a conversa, foram abordados diversos temas relevantes para a política local. A seguir, confira os principais pontos discutidos durante a primeira parte entrevista.

Posicionamento sobre o Parlamento Municipal de Codó

Quando questionado sobre a postura e atividades do parlamento, Arlindo declarou que o Legislativo precisa deixar de ser uma despesa e se transformar em investimento para a população codoense:

Para Arlindo o Parlamento de Codó deixou de ser um investimento e virou despesa para o município. “Eu estava olhando a lei orçamentária, foram 7 milhões e 680 mil reais, esse foi o valor do Parlamento em 2023 e que vai se repetir agora em 2024 conforme a lei orçamentária anual, a LOA… infelizmente a maioria não tem cumprido com o seu papel. Eu não quero generalizar porque sempre há uma boa alma lá tentando fazer alguma coisa, mas é um parlamento que deixa demais a desejar”, iniciou o pré-candidato.

Avaliação em relação ao posicionamento dos parlamentares e a participação nas principais questões do município

“O vereador tem que ter compromisso com a população que o elegeu e colocou lá. Isso é o compromisso maior. E eu falei isso numa das minhas falas. Eu posso estar em qualquer grupo. Se o interesse daquele grupo, do Prefeito, se conflitar com o interesse da população, eu estou com a população. Foi assim o caso do SAAE, foi assim o precatório dos professores. Eu tive a sorte de ser o relator da matéria e fui favorável aos professores naquele momento. Então todas as posições que tenha um conflito de interesse entre o grupo, o prefeito e a cidade. Eu estarei do lado da cidade. Eu acho que é assim que o vereador tem que se posicionar. Você paga um preço por isso, naturalmente.”, continuou Salazar.

Conhecimento em relação a gestão e pensamento da forma de administrar o município

“Eu resolvi, em 2008, ser candidato a Prefeito. Era fuscão azul que “ganhei” de um Pastor amigo meu”.  Aí você fez a campanha nesse fusca? “Nesse fusca azul, com uns 15 amigos na época. E de lá pra cá a gente vem, continua tentando sempre… depois candidato a vereador, assumi o mandato por 4 meses. E agora, me sinto mais maduro, mais experiente, mais consciente do meu papel como cidadão e como político. Observei muito, a Bíblia diz que a gente tem que ouvir e filtrar aquilo que é bom. Tenho observado muito, eu acho que a gente precisa trazer uma mudança…. uma mudança de não só de nome, nem se é novo, se a pessoa é jovem ou não é jovem, mas uma mudança de pensamento na política e na forma de administrar a cidade”, concluiu Arlindo Salazar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidades